sábado, 29 de outubro de 2016

SOPRO DE VIDA

Texto de autoria de Alceu Natali com direito autoral protegido pela Lei 9610/98. LEIA O TEXTO AO SOM DA MÚSICA DO VÍDEO POSTADO NO FIM. Sem ela, a vida seria um erro (Friedrich Nietzsche)


Somos Marte, Não conseguimos respirar, Quem imagina que se pegue de um homem de nosso vizinho, Onde absorve o oxigênio do ar livre e puro nos pulmões, Para tirar-lhe os jeans e a camiseta, Meter-lhe num traje e num capacete, E fazê-lo dançar e cantar músicas, Ele é terra, No alto de uma montanha congelada e rarefeita, Ou nas profundezas de mares silenciosos como ventres maternos, Sua vida respira não sei que elegância, Gravidade e sutileza, Não conseguimos beber nem comer, Ele imagina que se pegue de um de nós em nosso orbe sem mundo, Onde não ingerimos água pura e livre dos rios doces em nossas gargantas, Onde não introduzimos, Pela boca, Alimentos puros e livres da natureza e sua beleza, No estômago, Mastigando-os e engolindo-os, Para tirar-lhe a sede e a fome, E meter-lhe num corpo físico com alma, E fazê-lo viver humanamente possível, Ele não é Marte, Por baixo de um chão arenoso de zarcão, Ou no pico mais alto de todo sistema, Só o vento continua soprando não sabemos que fúria, Fatalidade e providência, Não somos terra, Não entendemos o sopro da vida, O que não criamos, O que sem saber destruímos, O que somos e esperamos.